Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog pretendo demonstrar alguns dos livros mais entusiasmantes que leio, assim como séries e filmes.

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog pretendo demonstrar alguns dos livros mais entusiasmantes que leio, assim como séries e filmes.

Livros absurdos e reflectivos

10.07.22, S.C.Jesus

R.jpg     71e17a7d20415cde8a98a505bd79de38.jpg    

293233759_10229077777239757_7368316863631066303_n.

 

     Os livros de hoje tem enredos um pouco absurdos, mas são narrativas que nos levam a questionar e a reflectir sobre temas muito sérios. Foram todos livros que me supreenderam e de escritores lidos pela primeira vez, e da qual pretendo ler as suas outras histórias. 

Piranesi  foi o vencedor do prestigiado prémio Women´s literature prize do ano passado, mas nem sempre os livros que ganham são os que merecem. Contudo neste caso foi a escolha certa. Este é aquele tipo de livro que nos prendemos literalmente no enredo. Um labirito de estátuas, uma casa assombrada e um protagonista do qual apenas é revelada a identidade no fim. Não se deixem enganar pelo a sua espessura de páginas, pois apesar de ser um livro curto tem muito a revelar.

A queda sombria de Elizabeth Frankenstein  é uma homenagem ao amado clássico "Frankenstein" e a sua criadora, mas também um livro para todos as pessoas que já se sentiram personagem secundária da sua própria história. O que mais me impressionou nesta versão moderna do clássico de Mary Shelley foi a dualidade da protagonista. Elizabeth não é uma personagem confiável, para a sua segurança ela é capaz de manipular as pessoas que mais ama. No entanto ela não é a vilã da história, pois é Victor o possesivo daquela relação. Victor, o criador do "monstro", é de facto quem controla a vida de Elizabeth. E no fim ela deve fazer uma escolha: ser definitivamente de Victor ou se libertar da sua sombra. 

Gente ansiosa foi o livro que mais dialogou comigo. Eu senti-me compreendia. Algumas das personagens deste livro viveram situações semelhantes ás minhas. Uma narrativa que aborda a ansiedade, a depressão, a crise económica e as dificuldades de se tornar adulta com muito humor, mas sem deixar de mostrar a seriedade destes assuntos. 

O enredo pode parecer um pouco absurdo no início. Um ladrão de bancos tenta assaltar, sem sucesso, a cashless bank. E os seus reféns parecem ser um bando de idiotas, dispostos a tudo para proteger este ladrão. Ao longo do livro conhecemos a vida deste ladrão e entendemos os motivos que o levaram a querer roubar. Assim como também somos apresentados os vários problemas que cada uma das testemunhas enfrenta. Gostei bastante das conversas entre a psicolga e Zara, uma das testemunhas. E o facto de a própria psicolga ter dito uma depressão no passado. Também achei muito interessante o escritor nos apresentar a vida familiar dos policias, adorei o facto de serem pai e filho. 

 

      O ano ainda vai a meio mas sinto que já li muitos dos meus favoritos do ano. "Gente ansiosa" e "Piranesi" farão parte do meu top 5 de melhores do segundo semestre, por terem sido livros do qual gostei de cada momento da história e por me ter identificado com os seus personagens.

Espero que possam aproveitar o domingo, mesmo com este calor abrasador.