Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog pretendo demonstrar alguns dos livros mais entusiasmantes que leio, assim como séries e filmes.

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog pretendo demonstrar alguns dos livros mais entusiasmantes que leio, assim como séries e filmes.

Meu ano de leituras

29.12.21, S.C.Jesus

    E estamos a chegar ao fim de mais um. Um ano de novos desafios, descobertas e de novos amigos. Superei o meu desafio lendo mais que o dobro do que o proposto. 160, mas acabarei com 162 pois ainda estou a ler dois livros. Em geral foram todas leituras intensas, emocionantes e reflexivas. Mas também houve espaço para leituras mais leves e com ambiente de conto de fadas. 

Os géneros mais lidos, para além dos clàssicos, foram os de fantasia e o romance historico. Aventurei este ano a ler mais thrillers, um género que costumo ter um pé atràs mas este ano encontrei alguns  bem interessantes ( "O enigma do quarto 622" de Joel Dicker, "1793" e "1794" de Niklas Natt och Dag e "Conduz o teu arado sobre os ossos mortos" de Olga Tokarczuk). E viciei-me em ler romances goticos no outuno, destaco "The woman in white" e "The picture of Dorion Grey" (este uma releitura) como os meus preferidos. 

 

Também bastante frequente foram os livros com temàticas ligadas ao mar, as florestas e as bruxas.

transferir.jpg     133497.jpg       91UIdte7lLL.jpg

              500x.jpg

 

 

- Zorba, the greek - um livro bastante divertido, demonstrando a beleza da vida em que devemos aproveitar os pequenos momentos oferecidos. Retrata a amizade entre dois homens e a sua jornada pelas ilhas gregas, relembrandos o heroi maritimo Simbad ou o engraçado Sancho Panza. 

- The whale rider - uma narrativa sobre uma encantadora de baleias, destinada a ser a lider do seu povo. Deu-me a conhecer sobre o povo maori e a cultura da Nova Zelândia.

- Mar morto - a historia dos marinheiros de Bahia, rapazes nascidos no mar e destinados a morrer nas suas ondas. Um dos livros mais belos de Jorge Amado, muito devido as passagens descrevendo o mar como uma Deusa!

- An enchantment of ravens - uma narrativa encantadora sobre uma pintura e a sua jornada para salvar o povo das fadas.

- The witch's heart - uma releitura das lendas nordicas, com evoque na esposa bruxa de Loki e os seus estranhos filhos. Revela a saga de uma mulher que por amor sacrifica o seu poder.

- Vardo: Depois da tempestade - um livro que retrada uma caça às bruxas na Noruega, fanatismos religiosos e a força feminina. Foi uma das leituras mais tensas deste ano, em que muitas das vezes apetecia-me entrar no livro , acabar com o dominio do governador sobre Vardo e confortar as protagonistas. Abasolm é das personagens mais odiosas que teve o prazer de conhecer. 

   Despeço-me este ano de uma triologia iniciado no final do ano passado, passada na Russia mediaval e inspirado em floklore russo esta foi uma historia encantadora do inicio ao fim. Vasya, a protagonista, é das protagonistas mais indepentes e decididas dos romances de fantasia.

  Ao contrário do primeiro (ligado mais o folclore e aos contos de fadas), "The girl in the tower" demonstra ser mais demanda épica em que Vasilisa , disfarçada de rapaz, torna-se num herói lendário. Sempre contando com a ajuda do rei de inverno, do qual revela sentimentos por ela.

"The winter of the witch" é o final perfeito para uma narrativa que me conquistou pelo seu ambiente encantado das florestas russas, das suas criaturas míticas, das suas épicas batalhas e da dualidade entre cristianismo/paganismo. O mais interessante foi descobrir (na nota final) que a batalha contra os Tartaros foi inspirada em factos verídicos e que existiu mesmo um monge guerreiro chamado Aleksander.

81GOXMGH9lL.jpg

Ansiosa para descobrir o que o novo ano me trarà e se terei um ano de leituras bastantes intressantes e diversas como este.

Desejo-vos um feliz ano novo e nos encontramos em janeiro com novas novidades! 

 

 

A saga do tempo perdido

05.12.21, S.C.Jesus

D_NQ_NP_817419-MLB26921039964_022018-O.jpg

     Dita como uma das obras mais dificeis de leitura, poucos leitores a leem sem no fim ficar  com cansanso intelectual. Alguns aconselham a guardà-la para ler na velhice, de modo à apreciar a sua grandiosidade. Mas eu como adoro desafiar-me lendo obras transcendentes, decidi que esperar para ler uma obra grandiosa era uma perda de tempo. Devemos ler uma obra, quando temos a vontade de o fazê-lo!

"Em busca do tempo perdido" é uma saga de sete volumes que narra a jornada de descoberto do narrador pela sociedade francesa. Ao longo dos sete volumes acompanhamos os seus amores, os seus desgostos, os seus saraus intelectuais e o dessecanto de uma sociedade que aos poucos perde seu brilho.  O Swan, a Duquesa de Guetemares, o Sr. Charlus, Odette, Gilberta e Albertine foram personagens marcantes nesta jornada, das quais sentirei falta. 

Todos os génios morrem, mas a suas obras permanecem. O tempo perdido reside no nosso passado, nas lembranças dos espaços que nos marcarem e nos rostos de quem nos amou.Nunca uma obra fascinara-me tanto, ao ponto de eu querer saborear cada palavra e de guardar cada parágrafo na minha memoria. Proust é um amor para vida toda! 

Para finalizar deixo-vos uma citação do sétimo volume:

" Exprimentava uma sensação de imenso cansaço ao verificar que todo esse tempo tão longo não só fora, sem  interrupção, vivido, pensado, segregado por mim, era a minha vida, era eu mesmo, como ainda o devia incessantemente manter preso a mim, pois que me sustentava, que eu me via jungido ao seu cimo vertigioso, que não me podia mover sem comigo o deslocar". 

 

Como prometido deixo a minha opinião completa desta maravilhosa obra. No meu post seguinte farei um balanço sobre as minhas leituras deste ano. Tem sido um ano repleto de muitas leituras supreentes. Até là fiquem seguros, e desfrutem do vosso Natal reunidos com quem mais amam!