Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog pretendo demonstrar alguns dos livros mais entusiasmantes que leio, assim como séries e filmes.

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog pretendo demonstrar alguns dos livros mais entusiasmantes que leio, assim como séries e filmes.

1000 Livros: livros\sagas marcantes, leituras recentes e novos desafios

24.01.21, S.C.Jesus

    Atingi a meta dos 1000 livros. Com apenas 25 anos já li mais livros do que a maioria dos meus amigos. Não considero terem sido todos livros impactantes, todavia tenho contabilizado algumas das grandes obras da literatura universal. Nomeadamente as epopeias clássicas; Os miseráveis; Guerra e paz; Crime e Castigo; Ulysses; A Divina comédia; entre outros que irei nomear ao longo desta opinião.

250x.jpg       Crime-e-Castigo.jpg      ulysses.jpg

image.jpg     

odisseia.jpg     iliada.jpg

 

O goodreads ajudou-me a organizar as minhas leituras, assim como desafiou-me a ler mais e com maior qualidade. Desde que aderi a essa plataforma apenas o ano passado não consegui completar o desafio. 2018 representou o ano do qual disponibilizei mais tempo para ler, no total li 253 livros.

No ano 2015, ano de estreia na plataforma, a maioria dos livros lidos predominaram pelo género de fantasia e romance histórico. Memórias de Agripina, Eva Luna, A casa dos espíritos, Outlander, a trilogia de As brumas de Avalon e Eragon são obras destacadas.

O ano de 2016 foi marcado por livros que iram se tornam nalguns dos meus favoritos. Guerra e paz, Orgulho e preconceito, Jane Eyer, A inquilina de Widefell, A filha da floresta, Crime e Castigo e Frankestein. Também foi nesse ano que descobri uma das minhas escritoras prediletas, Virgínia Woolf.

2017, apesar dos 154 livros lidos, não possui muitas obras marcantes. Destaco Cem anos de solidão, A amiga genial, A paixão do jovem Werther, Um mundo sem fim e A flor de lótus.

2018, o ano de glória, marcou-se por obras emocionantes. Destaco Rumo ao farol, Mau tempo no canal, Ulysses, As flores do mal, Menina e Moça, Norte e Sul, O luto de Elias, Orlando e Eu, Cláudio.

Em 2019 os livros predominados são narrativas mais leves. Os que se destacam são A serpente de Essex, Wide Sargasso Sea, Memorias de Adriano, O fabricante de bonecas da Cracóvia, As flores perdidas de Alice Hart, A bússola dourada, Grandes esperanças e Gods of Jade and Shadow.

2020 representa o ano infeliz, por causa da pandemia não consegui ler tanto como antes. Foram poucos os livros capazes de me prender. Quer dar enfâse aos seguintes: Largo da pétala do mar, Cisnes Selvagens, Panchinko, Um quarto só para si, Paula e Rebecca.

 

Quanto a este ano propôs-me a ler 50 livros, mas espero ultrapassar o desafio. Dos oito livros já lidos Onde cantam os grilos foi o mais surpreendente. Uma narrativa contada na voz de uma criança sobre segredos e uma maldição. Estou lendo Confissões de Rousseau, A rapariga do brinco de pérola e Em busca do tempo perdido de Proust.

Desafio-me a ler este ano O vermelho e o negro, Os  irmãos Karamazov, O paraiso perdido, e Kristin Lavransdatter Lolita é a obra que tenho mais receio em ler, não devido a ser uma obra de deficil compreensão mais devido ao seu conteúdo. Penso que não será este ano que terei coragem.

Em breve farei uma opinião sobre a obra Em busca do tempo perdido, ao mesmo tempo que abordarei a temática da minha tese. Espero que se encontrem todos de boa saúde.

Boas leituras!