Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog tratarei de falar-vos de poesia, nomeadamente de boa poesia. Espero que gostem...

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog tratarei de falar-vos de poesia, nomeadamente de boa poesia. Espero que gostem...

Leituras marcantes

10.11.19, S.C.Jesus

Ultrapassei o meu objectivo de ler 50 livros. Normalmente faço mais um top, nomeado os meus livros favoritos. Mas desta vez decidi fazer diferente. Irei analisar as obras que mais me desafiaram e me supreenderram

Gonçalvo.M. Tavares é um dos escritores mais traduzidos em Portugal. Dela jà tinha lido "Os velhos também querem viver", em que està presente o mito de Alceste (a mulher que sacifica-se pelo marido). Mas este livro é de facto uma supresa. Para começar o titulo " A mulher sem cabeça e O Homem do Mau olhado" é de facto um titulo muito original. Parece ser um livro de contos, mas a medida que a narrativa avança entende-se que todas as personagens encontram-se ligadas. Mas afinal quem é a  Mulher sem cabeça? Corresponde a uma figura materna que por ter perdido a cabeça tambèm perde os filhos. O Homem do Mau Olhado é a figura de um homem, que tal como medusa, parece pertificar as pessoas. Podia nomear outras personagens importantes. Mas este é daqueles livros dificies de analisar, mas que nos fazem questionar sobre as nossas atitudes e perconceitos

     O primeiro livro que leio de um escritor norueguês. Aborda a jornada de  Bjorn  que abandona a mulher e o filho para ficar com a amante. Mas a vida com a amante dura apenas alguns anos, pois ele finge-se de humilde mas gosta de dar nas vistas. O protagonista farto daquela vida supervula. Muda-se e passa a frequentar muita a casa do seu amigo médico, que tal como ele também admira a literatura. 

  Quando têm 50 anos o seu filho vem viver para sua casa, por causa dos seus estudos universitários. Mas como nunca tiveram uma relação de pai e filho são dois estranhos vivendo na mesma casa. Depois desse período, o filho segue o seu caminho. O protagonista começa a se questionar qual é o sentido da sua vida? E decide que quer partir para a aventura.

Esta obra faz-nos reflectir sobre o poder das nossas escolhas, como elas podem mudar o sentido da nossa vida. E tambèm qual é o preposito dessa vida.

  

“ A geração da utopia” é uma das grandes obras de Pepetela. A temática central é a guerra na angola para conseguir a sua independência de Portugal. Contudo não é narrado apenas a guerra como questões de poder entre os próprios angolanos, questões de raça como o facto de alguns serem mestiços e outros negros e também os relacionamentos casuais.

Os nomes em Pepetela têm sempre um significado. Todos tem nomes específicos excetuado as personagens portuguesas e o casal Sara e Aníbal. São essas duas personagens que desejam para Angola um mundo de esperança, um mundo de liberdade absoluta. É através delas que entendemos o título da obra, Aníbal e Sara pertencem a uma geração que foi idealizada nunca pode ser construída.

Pepetela é outro dos grandes escritores que descobri, e que vou começar a ler as suas outras magnificas obras

Os clássicos sempre são leituras desafiantes. Podia analisar “As grandes esperanças” de Charles Dickens que foi uma das leituras deste importante escritor inglês que mais me marcou. Mas decidi escolher o “Notre Dame de Paris” de Victor Hugo por ter sido de facto uma das minhas leituras preferias e o destino das personagens me ter surpreendido. Não esperava por exemplo que Esmeralda, a cigana, tivesse um destino trágico e que o Corcunda se casasse. Victor Hugo tal nas outras obras que li aborda sempre o ponto de vista dos desafortunados e dos que possuem todo. Neste livro não é diferente. A personagem Esmeralda é especial por ajudar esses pobres. A representação da comunidade cigana foi o que de facto me agradou. Assim como o momento de reencontro de Esmeralda com a mãe antes do seu condenamento.

Uma obra viciante. Uns dos thrillers mais supreendentes que li. Bem eu normalmente nem leio thrillers, perfiro os policiais... Mas este prendeu-me desta a primeira e última pagina. Alice é acusada de ter matado o marido com cinco facadas. Despois do assassino perde a fala e é internada num hospital foroense. Theo, o psquioterapeuta, decide provar a inocência de Alice pois ao contràrio dos outros médicos ele acha ser ela apenas uma vitima.

A medida em que a narrativa vai avançado temos mais a certeza de Alice não ter matado o marido, por causa do seu diário. Além da narrativa em que é no apresentado Theo, as suas investigações e próprios traumas também temos o diário de Alice que mostra o que de facto aconteceu na noite do crime.

Todos viram suspeitos. Até o mais inocente pode ser culpado.

O livro não é previsível, todo está bem construído para que o leitor consiga tirar as suas próprias conclusões. Mas por mais pistas que o escritor possa dar como o quadro de Alceste ou as traições de Kathy. O leitor menos experiente nestes textos apenas no fim consegue descobrir a verdade.  

Como estamos chegando a quadra natalicia, o proximo post serà sobre livros de Natal. Mais um desafio que estou a participar com o grupo "Manta de Historias". 

Até là, 

Um bom fim de semana e umas boas leituras! 

Opinião de dois livros vs a sua versão cinematografia

01.11.19, S.C.Jesus

Começarei por abordar o livro " The son is also a star", o li na lingua inglesa mas pode ser traduzido " O sol tambèm é uma estrela. A escritora é a mesma do livro " Everting, everting", apesar de ter gostado desse livro, considero este muito superior.

Narra a historia de dois jovens com etenias diferentes. Daniel é um jovem coreano-americano, em que a familia tem o ver de lincenciar-se em medicina.  Mas ele sempre amou declamar poesia. Acredita no destino e que nada acontece por acaso.

Natasha (a protagonista desta historia) é de mente realista e extremamente cientifica. Para ela os amores a primeira correspondem a uma ilusão, ou seja, todo o que a ciência não consegue comprovar ela não acredita.  Ela ao contrário de Daniel está em risco de ser deportada, um vez que o seu irmão nasceu na Jamaica.

Como uma afro-americana e um coreano-americano podem se apaixonar num dia? Daniel e Natasha se cruzam pela primeira vez, ambos em ideias importantes que podem alterar a vida de ambos.

Daniel pretende seguir o sonho do seu pai e conseguir o cardo de médico nalgum grande hospital. Já Natasha pretende insistir para a sua família não ser deportada. Ela sente que a América é o seu lar, pois foi nos Estados Unidos que nasceu e viveu , e não se veria a viver noutro lugar.

Através de 36 perguntas, Daniel tentará mudar a mente realista da protagonista e fazê-la ver que o amor acontece nos lugares mais improváveis. A medida que se conhecem mais, Daniel compreende que não pretende ser médico. Deve insistir no seu sonho de ser poeta. E Natasha que queria ser investigadora acaba por descobri que o seu sonho é ser astrónoma.

O amor sobrevive?

Em ambos os casos (livro e filme) os finais são em aberto. O público pode imaginar que ficam juntos ou que aquele foi apenas um encontro que marcou o destino de ambos. Outra hipótese pode imaginar ambos já idosos a reencontrarem-se de novo e como amigos partilharem suas memórias.

Eu como romântica que sou imagino que o amor vence sempre, e apesar de todos os obstáculos (como a deportação de Natasha), eles encontrariam um meio de manter o contacto e no fim começar um relacionamento.

Algumas diferenças entre o filme e o livro:

Natasha não é logo deportado, espera mais um dia para fazer a sua viagem para Jamaica, enquanto no livro ela é logo deportada;

Daniel não tem tempo para se despedir dela (no filme ele vai pô-la ao aeroporto);

Daniel no livro segue o sonho do seu pai e se tona médico, no filme ele segue seu sonho e se torna poeta;

As cenas que mais gostei:

O episódio do Karaoke, Daniel canta com muita euforia para ‘Tasha mas gostei mais da musica escolhido no livro “ Chance of me”, achei que a musica que escolheram no filme nada tinha a ver com os personagens. E o momento em que Natasha pede para Daniel escrever um poema ao sol, pois ele também é essencial. E está explicado o motivo deste titulo tão extraordinário.

O final que gosto mais?

Foi o do filme. Pois ambos cumpriram os seus sonhos.  

Nesta caso não consigo decidir se gostei mais do filme do que o livro. Por considerar que os actores foram bem escolhidos, com uma boa química num simples olhar conseguem-nos prender ao ecrã.

 

Este filme pode parecer uma especie de 50 sombras juveniel. Mas acho muito melhor escrito e tem algumas cenas muito bonitas. A escritor escrevia numa platafoma wattapd, tal como eu escreve e outras milhares de pessoas, e a série de livros fez sucesso. Este é apenas o primeiro, da narrativa de um amor possessivo entre Tessa e Hardin.

Anne, ao contràrio de Natasha ou Bella, é uma rapariga bastante independente e tenta se afastar do rapaz rebelde ( o Hardin). Mas sua amiga Tristan, sua colega de quarto de uma universidade, insiste para ela ir as festas académicas. Ela acaba por entrar nesse grupo. Através dele ela conhece o misterioso Hardin ( que tem um caso com todas as raparigas, mas namorar nada). Mas Tessa surge como um desafio para ele, pois ela o rejeita. 

A medida que o ano lectivo avança, Anne descobre que Hardin afinal é inteligente. Gosta de clàssicos como " O grande gatsbay". Ambos argumentam nas aulas de Literatura sobre o casal principal de "Orgulho e perconceito". A partir desse momento vai-se criando um ambiente cada vez mais intenso. 

Ela conhece o seu irmão por parte de pai, da qual ele não tem uma boa relação. Hardin acaba por levá-la ao seu refúgio (um enorme lago), os dois nadam e a paixão que sentem um pelo outro se torna mais evidente. Entendem então que não conseguem ser apenas amigos, e decidem tentar ter um relacionamento. Claro que vai acontecer muitos problemas por o meio, como a mãe não aceitar tal relação e de uma ex. amante tentar destruir a relação verdadeira que ambos estão a construir. Pois Hardin pela primeira vez está de facto apaixonada, mas não sabe o que fazer pois tem muitas feridas por curar. Como o seu relacionamento difícil com o seu pai. Tessa tentará descobrir o que tanto o aflige, apesar de ele não querê-lo do seu lado nos momentos de sofrimento.

Algumas diferenças:

O relacionamento desenvolve-se rápido de mais, no livro demora muito mais tempo;

O final do filme tem um impacto mais forte pois ele escreve uma carta, em que é muito verdadeiro e admite todo o que sente, no livro ele admite apenas face a face que a ama e sabemos que hoje em dia dizer “te amo” tornou-se nalgo vago;

O que mais me marcou:

- A carta em que ele admite em que ela é a sua Elizabeth (Orgulho e Preconceito), e que a pessoa mais importante da sua vida é ela

Gostei mais do final do filme, já expliquei as razões.  

Entre o livro e o filme, eu prefiro o filme pois cortaram muitos pormenores interessantes e como já referi o relacionalmente deles evolui aos poucos.

 

Recomendo como livro e filme “ The son is also a star”, pois aborda um relacionamento entre etnias diferentes, a questão da deportação e as personagens são fascinantes. Daniel com a sua mente sonhadora e artística e Natasha com a sua mente racional e científica. E o destino provando que o amor é possível em cada nação, raça e religião.