Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog tratarei de falar-vos de poesia, nomeadamente de boa poesia. Espero que gostem...

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog tratarei de falar-vos de poesia, nomeadamente de boa poesia. Espero que gostem...

Semana das Artes

por S.C.Jesus, em 10.06.17

 

     Depois da feira do livro, Funchal recebe a Semana das Artes. O centro da cidade está repleto de cores, tradições, arte e muita música. Foi uma semana inspirada pelas crianças e jovens. As árvores foram efeitadas e ao longo dos passeios podemos ver quadros feitos por alunos de várias escolas.

Consegui ouvir um grupo de músicos. Sonoridade de Jazz. Saxofone. Um dos meus instrumentos preferidos. Parece que o jazz passou-se a ouvir mais depois de Salavador ganhar o festival da canção....

     Caminhando pelo jardim municipal encontrei várias tendas com bijutarias. Vi uma repleta de corujas. Apeteceu-me levar uma para casa, mas controlei os meus impulsos. 

São muito boas iniciativas para promover a nossa ilha e o talento jovem!

Um bom fim de semana para todos os meus leitores. 

 

Projecto " Diogo Piçarra em Pessoa" no Teatro Baltazar dias

por S.C.Jesus, em 30.05.17

 

      Hoje o blog " Desabafos a Fernando Pessoa" esteve no Teatro Baltazar Dias para assistir ao projecto de Diogo Piçarra que é uma reescrita de alguns poemas de Pessoa. Como fã condicional deste nosso génio não podia perder esta oportunidade.

Adoro as letras e a voz de Diogo Piçarra. Ele canta com o coração. As suas emoções são transmitidas na música. É uma artista que devia ser conhecido por todo o mundo. Mas não foi para promever a carriera deste artista que decidi fazer esta post . Mas só para ficar contextualizados Diogo Piçarra começou nos Idolos, depois estudou em Londres e agora tem dois albuns editados.

A conversa foi sobre poesia. Alguns alunos declamaram poemas. Apareceu uma artistas alemão que fez o seu número do carteiro. Aliás, ele declamou o poema " Todas as cartas de amor são ridículas" que é simplesmente um dos meus poemas preferidos. E ele declamou-o na perfeição!

Diogo também intrepretou dois poemas, o primeiro foi um de Ricardo Reis e o segundo foi a reescrita desse mesmo poema. Fiquei sobreendida. Eu sabia que ele era um cantor fenomenal. Só não esperava que também fosse poeta.

      Para concluir quero apenas frisar a simplicidade e a simpatia deste artista. Este projecto devia ser mais reconhecido. Pois inspira os alunos a escrever poesia e a seguir seus sonhos. Queria agradecer ao Diogo e a toda a sua equipa. E que venham outros projectos!

Cem anos de solidão

por S.C.Jesus, em 20.05.17

         Cem anos de Solidão é um dos maiores clássicos da literatura latino-americana. Encontra-se na lista dos 100 melhores livros do século. E ganhou o prémio Nobel em 1982. É um clássico que marcou e está marcando várias gerações. A sua história é intemporal. Podendo ser compreendida em qualquer língua. 

Este é o romance dos romances. O clássico dos clássicos da literatura espanhola. Ao par de D.Quixote é o que mais caracteriza os latinos. Um povo de sangue quente mas repleto de sentimento.
A escrita de Gracia Marquez não é fácil. Requer muita atenção e saber ler nas entrelinhas. Mas depois de apanhar o comboio, nos envolvemos completamente no seu ambiente mágico preenchido de personagens fascinantes.

Narra a história de uma família que viveu momentos de desespero e de muita paixão. Não é criativa para escolher o nome dos seus filhos, todos se chamam Aureliano, Amarante e Úrsula. Contudo se apaixonam e guerreiram uns contra os outros de forma violenta. Pode chocar as mentes mais sensíveis e confundir as mentes mais distraídas. Por isso vos aconselho a seguir esta árvore geonelogica :

Depois de conseguirem identificar as diferentes gerações garanto-vos que este livro ficará para sempre na vossa memória. É defícil se desapegar da escrita mágica de Gabriel Gracia Marques. As suas personagens e o seu ambiente nos viciam. 

Desejo para todos vos um bom fim de semana e umas boas leituras!

 

O grito de revolta de Paltiel

por S.C.Jesus, em 16.05.17

     Todo o que se refere a segunda guerra mundial me dá arrepios. Como pode um homem ser tão cruel? Como foi capaz de desimar uma raça inteira? Por se achar superior Hitler achou por bem castigar os seus inimigos. Considerava a raça ariana a melhor. E todas as outras mereciam ser punidas. 

Esta obra é apenas uma de muitas histórias que não foram contadas. Quantos poetas judeus não houveram! Temendo serem punidos, esqueceram seus versos e morreram na miséria. A história de Palitel é bela mas não é única. Outros judeus precisam de sair do anonimato.

       " O testamento de um poeta judeu assassinado" é um relato intimista de um poeta judeu que fuge do seu país (a Roménia) e se refugia na Rússia. Lá se integra no comunisma e passa acreditar nas suas ideologias. Esquece seu Deus, mas nunca desiste da busca do Messias. Que acaba por encontrar no professor David e na sua poesia. 

A maioria dos seus poemas são escritos na prisão. Tratam da miséria, de Deus e das injustiças. São um grito de revolta ao desespero e ao esquecimento. Grisha também tem um papel importante na história deste poeta, através dele o seu pai não será esquecido. Pois é lhe revelado por um amigo o testamento de Paltiel. 

        Elie Wiesel escreve este grande clássico contemporaneo para que todos nós pussamos conhecer a história deste homem. Que ele nunca mais seja esquecido. Ficara para sempre na minha memória. E quando morrer meus filhos conhecerão igualmente sua história. 

Eurovisão 2017

por S.C.Jesus, em 14.05.17

     Estas semanas tem sido uma loucura. No sábado dia 6 de Maio assisti a minha própria Benção das capas. Foi um dia incrível. Com a missa presidida pelo Bispo de Funchal e um coro magnífico. Também fiz o Corte das fitas. Outro momento para ficar na memória... Bem, a universidade deixará muitas saudades!

Neste sábado ouve duas grandes vitórias, com especial destaque para a segunda. A primeira foi a do Benfica, tornando-o tetracampeão. Mas essa já era uma vitória espera. Contudo a segunda foi supreendente. Portugal pela primeira vez ganhou o Festival da Canção.

       Eu desde muito do novo só fã da eurovisão, acompanhava todas as actuações de cada concorrente. Mas este ano teve um sabor especial. Descobri como funciona todo este universo através do blog Wiwibloggs. Da qual o principal apresentador adora a canção de Portugal.

Ontem quando me aprecebi que Portugal ganhou este mediático espátaculo, quase não acreditei. Eu sempre amei a música. Desde que ouvi pela primeira vez o Salvador cantar, eu sabia que estava perante uma música vencedora. No entanto, reconheço que a eurovisão deixa-se influenciar um pouco pela política e pensei que isso nos podia prejudicar. Mas pela primeira vez a Europa foi capaz de reconhecer uma voz e canção com qualidade. Portugal e Salvador estão de parabéns!

O livro das rosas

por S.C.Jesus, em 09.05.17

 

    Hoje trago-vos um post de divulgação. Encontrei este livro por acaso numa revista Litere-se. E de imediato fiquei rendida. Não só por os escritores escreverem no wattpad mas por este lindo título. Há nome mais bonito? Livro das rosas... A rosa é o símbolo da beleza, do amor, da amizade e de muitas outras qualidades. E eu como uma grande admiradora de rosas tinha que le-lo. 

O livro foi foi lançado pela própria revista sob selo indepente podem encontra-lo online na Amazon e no Wattpad. Ou se preferiem podem baixerem gratituitamente no site de Litere-se. Garanto que não vão se arrepender.

        É um  livro delicado que inclui pequenos contos, poemas e desenhos. Cada um aborda uma emoção. Mas em todos há o sentimento de esperança, de superação e de lutar pelos nossos sonhos. Recomendado para tardes chuvosas e solarengas.

 

5 livros que me marcaram

por S.C.Jesus, em 23.04.17

 Inspirei-me no blog " A vida de Lyne" para escrever esta tag. E como hoje é o dia mundial do livro nada melhor do que comentar sobre os nossos livros preferidos. Como uma amante sincera de livros foi para mim extremamante díficil nomear apenas cinco. Contudo o objectivo da tag era apenas esse número.

Refererei por isso os cinco livros que mais emocionaram

 

1- Harry Potter ( a saga)

 

  Sim eu sei que devia apenas escolher um livro de toda a saga. Mas é muito complicada. Pois cada livro corresponde um ano para Harry na escola de feitiçaria. E depois de reler tantas vezes já não posso escolher um dos sete livros. Todos me marcaram de um modo diferente. A minha infancia não seria a mesma sem o mundo de Harry Potter. Demonstra a magia que os livros podem ter.

 

2- Amor de Perdição

 

  Camilo Castelo Branco marcou a minha adolescencia. Lembra-me principalemente as minhas aulas de literatura. Ah, como eu as adorava! Passei a escrever poesia despois de ler Literatura Portuguesa.

" Amor de perdição" retrata a história de um amor imortal. Um amor entre famílias rivais ao estilo de Shaskespare. Contrastando o amor caranal e o amor divino. Foi um dos livros mais belos que li. E na minha sincera opinião o melhor de todos os romances de Camilo Castelo Branco.

 

3- Jane Eyer 

 

   Comecei o ano passado a ler as irmãs Bronte. A sua escrita já me convenceu. Adoro todas as escrituras inglesas, e amo todos os livros que se passam no Reino Unido. De todas foi Charlotte Bronte que me conquistou com o seu belíssimo romance " Jane Eyer". Que nos traz uma heroína independente, apaixonada e corajosa. É raro encontramos personagens feminias tão poderosas.Todos os romances de época (recentes) que encontro, as mulheres aparecem atrás de uma figura masculina atraente. 

Jane é diferente de todas elas. Há um homem que ela ama. Mas ela não se deixa dominar. Primeiro procura a sua felicidade e só mais tarde há que regressa para ele. As escrituras mais modernas deviam dar uma olhada em " Jane Eyer" para entender como se cria uma verdadeira heroína romantica. 

 

4- Os miseráveis

 

   Victor Hugo é um escritor genial. Basta folhear " Os miséraveis" para se apreceber de todo o contéudo histórico que uma simples obra pode ter. Não apenas um simples romance ou clássico contemporaneo. É grande livro da nação francesa. Aquele que retrata a revolução francesa e o que se sucede depois. 

Para além disso as personagens são inesquecíveis. Como não sofrer por Jean Veljan? Que é preso injustamente e tem de proteger uma menina ao mesmo tempo que fuge de Javer? E como não se encantar pelo bela história de amor entre Cosethe e Marius? Ou se piedar por Eponine? 

   Este livro marcou-me não só porque amo romances históricos mas porque as personagens de facto tocaram no meu coração. Um livro que todos deviam por menos ler uma vez na vida.

 

5- Crime e castigo

 

   O ano passado arrisquei-me a ler Dostoiévski. Pensei que ia ser uma leitura muito complicada. Que não iria entender nada. No entanto enganei-me. É um livro bastante complexo mas ao mesmo tempo muito emotivo. 

A complexidade deve-se a temática do crime. Será que quem comete um crime é um vilão? Não poderá alguém cometer um crime por impulso? Por acreditar que está realizando tal crime por um bem maior? O ponto central do livro é o castigo. Do arrependimento do protagonista. Poderá ele ter rendenção? Ou merece ser punido para sempre?

Não revelarei mais nada sobre esta obra. Leiam-a. Só a lendo a compreenderão. 

 

Por hoje é tudo. Feliz dia mundial do livro! E boas leituras.

" Não sejas um porquê"

por S.C.Jesus, em 17.04.17

   Antes de regressar as aulas queria partilhar-vos a minha opinião sobre a série do momento. Muitos de vos já devem ter lido muitas críticas sobre ela. Alguns devem já ter assistido. E alguns tem medo de assitir por envolver assuntos muito pesados.

Eu também tive receio no ínicio quando comecei a assistir. Como me parar para ver uma série sobre suícidio? Como pode alguém ver todas os 13 episódos sem ficar chocado? E sem se questionar se isso podia acontecer? Se seria eu ou uma amiga minha uma Hanna? 

 Resumidamente os " 13 porques" é um série da Netfix produzida pela Selena Gomez. Foi baseado num livro intitulado com o mesmo título escrito por Jay Asher. O livro foi depois adaptado numa peça de teatro escolar. Retrata temas como o sucídio, o bullying, as redes sociais, drogas, violação, entre outros. Por isso não é aconselhado a menores. Tem muitas cenas que podem sensibilizar e traumatizar os mais jovens.

  A história central é a de Hanna. Uma rapariga, aparetemente normal e igual as outras, mas ela esconde vários segredos. O primeiro é que ela está morta e o segundo é que há treze razões que contribuiram para a sua morte. Para isso ela deixa um conjunto de cacetes que explicam o que levou a tomar essa decisão. 

Há dois lados de cada história. E várias verdades. Ninguém gosta de ouvir a verdadeira verdade. E ao longo da série, os que são acusados justifica-se afirmado que Hanna está mentindo. Todos eles podiam a ter ajudado mais não fizeram. Alguns não se importaram, outros ignorados e outros não foram fortes o sufecientes.

  " Não sejas um porquê". Se preceberes que um amigo teu está passando por uma depressão, está se ferindo a si próprio ou mesmo se pretende acabar com a sua própria vida ajuda-o. Não vivas para te arrepender por aquilo que não fizeste.

A série descreve perfeitamente o secundário. Quem já não se sentiu de parte? Que os amigos que tinha não eram verdadeiros? Talvez sentiu-se usado... Por ser bom aluno ou bom atleta as pessoas se aproximavam de si. Muitos de nós já fomos vítimas de bullying. Mas poucos tem medo de admitir ou não se sentem confortáveis. Porque é que os jovens gostam tanto de ferir-se uns aos outros? Não podiamos viver todos unidos ? Não seria melhor ajudar-nos uns outros? Nem quem fica a ganhar ... São as atitudes que contam. E por vezes uma simples palavra amiga faz toda a diferença.

Todos deviam ter um amigo com Tony. Leal, sincero e sempre disposto a proteger os outros. Por mais que Clay o afaste, Tony nunca o abandona e o apoia até ao fim. Ele sabe a importancia que Hanna que tinha na sua vida. E encontra-se disponível para ajudá-lo em todo o que ele precisar.

Alguns críticos não recomendam que assitem essa série. Pensam que pode contribuir para o suícidio. Contudo eu penso o contrário. Esta série ajudará muitos jovens haver que o suícidio não é solução. Há muito tempo para viver a vida. E muitas pessoas podem ajudar para evitar tais situações. 

Parece que vai haver uma segunda temporada. Ficarei aguardando. Pois termina de um modo muito aberta. Não compreendemos se as fitas serão divulgadas ou não.

Voltarei em junho. Até lá desejo-vos as maiores das felicidades. E que aproveitem a vida ao máximo.

Energias de paz

por S.C.Jesus, em 09.04.17

     Olá! Estou de volta. Depois de uma extensa pausa... E de fazer as minhas sofredoras frequencias. Finalmente consegui arranjar um tempinho para escrever.

A opinião de hoje aborda temas como a reencarnação, o espiritismo e a religião. Não só porque estamos no tempo da Páscoa ... E não só porque é o tema do livro de hoje. Deve-se ao facto de eu ter vivido uma experiencia semelhante. Espero que posso ajudar pessoas que tenham passado por isso. 

     Comecarei por falar na obra de Paulo Coelho. Para quem nunca ouviu o nome deste escritor. Paulo Coelho é ouriundo do Brasil, e as suas obras abordam muito os temas da lenda pessoal, em torno de filosofias de vida. E é casado com uma americana que também acredita no espiritismo.

O livro que fez mais sucesso foi " O Alquimista", uma história que aborda a jornada de Santiago a Compostela em busca da sua lenda pessoal. No fim ele acaba por entender que o que ele realmente procurava estava sempre perto dele. O "Aleph" é uma obra semelhante. A diferença é que a viagem que Santiago viveu aconteceu com o próprio autor. Ele é transportado para uma outra vida, encontra uma mullher que muda o seu destino e por fim é perdoado pelo mal que causou nessa outra vida.

        Eu sei que existe muitos que não acreditam na reencaranação. Alguns de vós nem acreditam em Deus. Ou já acreditaram ... Mas este livro toca em cada leitor de um modo diferente. Não precisa de acreditar para le-lo. Apenas deixe-se transportar pela história. E a veja com um simples livro de ficção.

Eu, pelo contrário, precebi que muitas das sensações que o autor explica eu já senti. Só que na altura  não compreendi. Tive tantas vezes uma paz ... Uma energia positiva, quer em sonhos ou na realidade, que me fazia sentir mais viva. 

" Aleph" mudou completamente a minha vida. Eu sou uma pessoa diferente depois de ler este livro. E espero compreender , um dia, qual é a minha lenda pessoal. Todos temos uma missão a cumprir. 

Em breve publicarei mais uma opinião sobre uma série que ando a ver. Também é uma tema que nos toca muito. E muitos de vós já passaram por isso, ou assistiram a algum amigo a passar por essa situação. Uma boa páscoa! E que Deus esteja nos vossos corações.

Harry Potter e a criança amaldiçoada # 8 livro da saga Harry Potter

por S.C.Jesus, em 01.11.16

   Finalmente consegui terminar Harry Potter e a criança amaldiçoada .... Muito se tem falado neste livro. As opiniões divergem. Uns afirmam que foi uma deasilusão, e que a única personagem interessante é o Scorpious. Outras mantem-se fiéis a saga, e declaram que o livro foi uma grande supresa.

Eu me encontro no meio. Não me supreendeu muito, mas também não o achei um fracasso. Considero que temos de elogiar o esforço da autora em transformar este grande clássico da nossa infancia numa peça de teatro... Pois não deve ser fácil! É normal haver fãs que não gostaram deste formato, e preferisse que este livro se mantivesse igual aos outros. 

    Quanto a história em si aborda o percurso escolar de Albus, o filho mais novo de Harry Potter, e a sua tentativa de provar ao pai de poder ser melhor do que ele. Ao contrário dos outros leitores não achei o Albus um chato. Penso que os levam a não gostarem dele é de quer provar ao pai a sua superioridade, e acaba por tentar imita-lo. Mas é super normal os filhos mais novos sentirem de parte... Principalmente quando se é filho de alguém famoso como o Harry Potter! O Albus tem muitas qualidades. É alguém super simpático, divertido e muito querido.

Um das personagens que mais me supreendeu foi o Draco Malfoy. Já comecei a gostar dele no livro anterior. Mas neste de facto o admirei. A forma como demonstra o seu carinho por Draco, o seu amor pela falecidade esposa e a sua capacidade de perdoar. Claro que o seu filho é o verdadeiro heroí do livro. É graças a ele que o mistério é descoberto. Scorpious é um rapaz inteligente, amigo e um verdadeiro líder. Nunca esperei que um Slytherin fosse capaz de actos tão heroícos... De facto é a personagem mais complexa!

    Achei o Ron bastante divertido, e Hermione continua a ser a bruxa mais inteligente da sua geração. Não gostei da vilã da história. E adorei as partes do recoar do tempo, relembrando momentos dos livros anteriores. 

Em suma, Harry Potter e a criança amaldiçoada foi um livro muito agradável de se ler e me propocionou muitos bons momentos. Voltei aos tempos felizes da minha infancia, e matei as saudades de Hogwards. 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Favoritos