Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog tratarei de falar-vos de poesia, nomeadamente de boa poesia. Espero que gostem...

Desabafos á Fernando Pessoa

Neste blog tratarei de falar-vos de poesia, nomeadamente de boa poesia. Espero que gostem...

Tag : Music Genre

por S.C.Jesus, em 25.07.17

  Encontrei esta tag no blog "This is my truth now" . O objectivo da tag é divulgarem livros que sejam indicados aos vários génros de música. Tentarei ser o mais sincera possível e não me alongar muito.

 

Celtic punk: um livro que considerem obscuro 

   Fiquei um pouco confusa com este livro. A temática era interessante. Anjos e outros universos. Mas a medida que a narração avança fica mais obscura e eu desmotiva um pouco a leitura. Confesso que não sou muito fã de música céltica.

 

Classical music: Livro que deveria ser um clássico

    Um dos livros que mais me comoveu este ano. Muitas poucos pessoas conhecem este livro e sabem da existencia do poeta Palitel. Não devemos premitir que esta história, este grande poeta seja esquecido. Devia ser considerado um clássico por todos os mortais!

 

Soul/RNB: Um livro poderoso

 

Oprah Winfrey é uma mulher poderosa. Uma mulher afro-americana que conseguiu encontrar o seu lugar no mundo. Influenciar as massas. Com este livro ela conta-nos a sua emocionante história e nos ensina a sermos fortes.

 

Sountrack: livro adaptado ao cinema ou tv

 

   Um filme idilíco. Mas um livro ainda melhor. É um clássico repleto de amor e saudade. Fiquei completamente encantada com as discrições rurais de Thomas Hardy.

 

Cover songs : uma releitura

 Tenho me dedicado a ler releituras de contos de fadas. "Enquanto Bela dormia" é um romance encantado que parece um reconto da história de Bela adormecia ... No entanto narra-nos a história de Elisa que abdica do seu grande amor para cuidar de uma princesa. As consequencias de tal acto serão impressionantes!

 

Rock and roll : um livro que contenha acção

 

   Para mim não existe melhor livros de acção do que  os thirllers. São sempre os mais impulgantes com grandes doses de suspense. Fiquei supreendia com a capacidade de Sepúlteva de construir esta história. Envolvendo a História do Chile, da Europa e a espionagem.

 

Pop: um livro apenas com uma capa bonita

 

 Fiquei muito entusiasmada com este livro. Sempre me interessei em ler livros que falassem da Escócia ou das clãs escosessas. Maior desilução. A história perde o foco e o interesse. Centra-se apenas num romance demasiado repetino e que não se sabe se é real.

 

Regge: livro de estação

 

  A capa me lembra a Primavera. Contudo a história parece se situar mais no Verão. O que interessa é ser um daqueles livros muito agradáveis de se ler na praia. E a história nos prende até a última página!

 

Country: um romance histórico

 

 Um dos meus romances históricos preferidos deste ano. Primeiro por abordar uma época que adoro (a Roma Antiga) e segundo por relatar uma história avassalador de amor. 

 

Quem quiser também pode fazer esta tag. A considero divertida.

Voltarei em breve!

Absalão, absalão!

por S.C.Jesus, em 12.07.17

            A crítica de hoje é especial. Porque hoje abordarei um tema que incomoda muitas pessoas. O perconceito. Sim, é o que estão pensando. O racismo perante outras raçãs. Como pode ainda haver issso em pleno século XXI? Será que ninguém aprendeu nada com a História? 

William Faulkner aborda este tema sem medo na sua obra "Absalão, absalão". Este título original advém de uma passagem da bíblia ( 2 Samuel 13-20). A narração em si é um pouco cansativa no ínicio, pois a escrita de Faulkner não é fácil, principlamente para alguém como eu que nunca tinha lido nada deste autor. Talvez não tenha sido boa ideia começar com este livro... Mas o que verdadeiramente importante é o modo como o escritor narra o percurso dos índios e dos negros.

           Desde dos tempos mediavais que estas duas ração são desprezadas e mantidas a parte nos livros de História Mundial. Ambos foram escravos do homem branco, ambos foram vítimas de perconceito e ambos nunca foram aceites pela sociedade dita civilizada. 

A personagem mais complexa deste livro é Charles Bon. Por ser ele um mestiço. Filho de um branco com uma negra. É o melhor amigo de Henry. Mas nem ele o aceito quando descobre que ele é filho de uma mãe negra. Deixa-se influenciar pelo pai, e acaba por cometer um grande crime. O crime de Henry é o momento central deste grande clássico. Assim como o triangulo romantico que se forma entre Charles, Judith e Henry. 

          "Absalão, absalão" é mais que uma saga familiar, é uma obra que nos ensina a ser verdadeiramente humano e aceitar a diferença. Não sejamos perconceitousos. Aceitamos outras raçãs, culturas, países e línguas. Afinal somos todos cidadãos do mundo!

 

Até a próxima opinião!

 

Maratonas de leitura 2017 - Book tube a thone

por S.C.Jesus, em 09.07.17

       Como tenho muitas leituras para colocar em dia, nada melhor do que participar em várias maratonas de leitura. Aconselho a quem é viciada em livros, como eu, a fazer o mesmo. A book tube - a - thon é um desafio criado por booktubers que consiste numa maratona que decorrerá nos dias 24 e 30 de Jullho (exatamente do primeiro minuto de dia 24 até ao último de dia 30)

Os desafios são os seguintes:

  1. Ler  um livro que possua uma pessoa na capa ( se não tiveres de uma pessoa inteira, pode ser uma sombra ou algum membro do corpo)
  2. Ler um livro que foi muito divulgado ( se participas no goodreads, decerteza sabes os livros mais divulgados ou então nalgum blog que sigas)
  3. Acabar um livro num dia ( que tal um livro de contos?)
  4. Ler sobre um personagem que é muito diferente de ti ( pode ser a nível de personalidade, ter algum tipo de doença ou apenas ser de uma época diferente)
  5. Acabar um livro ao ar livre (conseguem encontrar facilmente)
  6. Ler um livro que compraste por causa da capa (muitas pessoas costomam fazer isso)
  7. Ler sete livros ( este normalmente é o grande desafio)

Para mim não parecem desafios muito complicados. Já li vários livros num só dia, inclusive livros com mais de 200 páginas. Acabei recentemente de ler 7 livros em apenas 3 horas. Parece ser algo que consiga fazer de olhos fechados.

Aqui vai as minhas escolhas:

 

1- Roma 40 a.c de Adele Vieri Castellano ( possui uma pessoa na capa)

2- Amiga genial (todos os meus amigos do goodreads o tem divulgado muito)

3- Ser como o rio que foi de Paulo Coelho ( um livro de contos, muito rápido de ler. A minha mãe já leu e eu pretendo le-lo muito em breve)

4- O bandolim do Capitão Corelli ( a protagonista parece ser uma mulher corajosa e repleta de sangue latino, muito diferente de mim)

5- Para o ar livre escolhi o escritor Valter Hugo Mãe com a sua obra O filho de mil homens

6- Predestinado de Phillippa Gregory ( não foi só pela capa que decedi comprá-lo, mas teve muita influencia)

7- Para este último desafio vou escolher alguns da colecção de clássico contemporaneas da minha mãe.

 

Bem... Por hoje é todo. Fiquem atentos que no dia 24 e no dia 28 ou 29 publicarei o que achei de cada livro. 

Deixo-vos o link de um video que explica este desafio

 

 

Madre Paula - Livro vs Série

por S.C.Jesus, em 06.07.17

 

       Madre Paula foi uma das freiras mais famosas da História de Portugal, por ser amante do rei sol D.João V. Infelizmente a vida real não é como os contos de fadas. E Paula não pode ser realizada no seu amor, uma vez que o rei nunca iria preferi-la á rainha. Pois Maria de Áustria era a mulher dos seus filhos,filhos que seriam rei e princesa respectivamente. 

Muitos a criticaram por não ter sido fiel aos seus votos de castidade, se ter rendido aos pecados da carne. Mas quem suportaria viver inclausurado, contra a sua vontade, num convento?

 

    Patrícia Muller escreve um romance inspirado na história de amor proibido entre Madre Paula e o rei. D.João V ficou conhecido pelas suas inúmeras amantes, tal como Henrique VIII ficou conhecido em Inglaterra por ter se casado com várias mulheres. Mas contam as histórias que Madre Paula foi a mulher que ele verdadeiramente amou. Será verdade? Sou daquelas pessoas que só acreditam vendo... E D.João V não se mostrou um homem apaixonado nos livros de História.

Quanto ao romance em si, na primeira vez que o li fiquei um pouco chocada com as cenas descritas de sexo entre Paula e o rei. Talvez seja por isso que nessa altura desconsiderei dar 5 estrelas... Mas este ano, por causa da série que estreou baseada nesse romance, estou a rele-lo e achar um romance magnífico. Essas cenas já não me chocam e estou cada vez mais comovida com a história de Paula. 

 

No que diz respeito á série, por enquanto não posso formular uma opinião completa, apenas vi o primeiro capítulo. É daquelas séries que dá semanalmente. Mas me parece que é uma adaptação bem fiel. Adorei a actriz que escolheram para fazer de Madre Paula. Joana Santos é uma daquelas actrizes que estão dispostas a desempenhar qualquer papel e o faz brilhantemente.

 

A Madre Paula intrepertada por Joana é uma mulher rebelde, destemida e que não gosta de seguir as regras. Foi mesmo assim que  imaginei esta freira.

 

Outros dos actores de quem tenho gostado de ver na série é o jovem actor que faz do conde Vimoso. No livro não me agradou muito o conde, pois a maltratou muito. Na série o conde parece mais amoroso e sedutor.

 

 

Por último penso que escolherem mal o actor para intrepretar o rei. Esperava alguém mais charmoso e persuasivo. E para ser sincera nunca foi muito fã do Paulo Pires. Preferia que tivessem escolhido o Pedro Grange ou Ricardo Pereira. 

 

Por último gostaria de deixar-vos um trecho do romance:

" Sei o que me chamam pelas costas de rameira.

Como se os pecados deles fossem diferentes dos meus. O meu pecado? Traí a Deus com um homem. Um rei. Tivemos um filho, prova viva da minha culpa. Não choro, não me arrependo. Que falem, exprimentem viver atrás das grades, reclusos num palácio de ouro. Nascessem pobres, mal tendo o que comer, chegassem a amar a ponto de não poderem saber se estão vivos ou mortos. 

Saberiam o que é caminhar nos meus sapatos e poderiam ensiar todos os julgamentos do mundo. Iam dar se mal. Se o senhor me perdoou, também eu me perdoei. (...)

Tres decádas de monja, recolhida no mosteiro de Odivelas desde que me lembro. A  memória já não é certa mas basta fechar os olhos, como no jogo da minha irmã, e recordo-lhe a boca cheia e vermelha, os olhos escuros como o diabo, que me viam a transparencia, a força com que me apertava o peito e dizia:

 - Amor."

 

Pretendo publicar uma opinião completa sobre a série quando ver todos os episódios.

 

Até lá desejo-vos umas boas férias e um bom trabalho para quem ainda está a trabalhar!

 

Dissertação de mestrado, concerto dos Amor Electro e novas amizades

por S.C.Jesus, em 01.07.17

 

1/07/2017

 

Querido Pessoa,

 

    É já 2:30 da manhã e estou sem sono. Tudo por ter assistido um concerto dos Amor Electro. Foi incrível! Nunca esperei ficar tão entusiasmada para assistir um concerto. É verdade que a banda é bastante emblemática. E também a vocalista tem uma voz poderosa. Mas não costumo ouvir as suas músicas frequentemente.

No entanto a energia desta bela noite, a energia de Marisa Liz e a sonoridade dos vários estilos de música fizeram do concerto o melhor da minha vida. Há bandas e artistas que marcam gerações. Os Amor Electro será uma delas. 

    Tive uma grande supresa. Encontrei um antigo colega do secundário. Continua lindo e simpático... E ainda se lembra de mim. Conheci outro rapaz pelo twitter. Ele é indiano e adora o Harry Potter. Que agradável conhecer culturas diferentes da nossa! Ele é hundu e vive no Mumbai. 

Por fim, na manhã de ontem assisti a uma dissertação de mestrado sobre a emigração na África do Sul. Nunca pensei que fosse uma assunto tão diverso e complexo. A aluna focou-se na análise linguística. Em que analisou os regionalismos, os empréstimos e a fonética. 

   Para mim o que foi mais interessante foi a parte da contextualização, por ela falar um pouco da História da África do Sul, em que abordou o Apartaid. E também quando referiu as diferentes gerações de emigrantes. E por falar em emigrantes... Acabei recentemente o livro "O Hotel Savoy" sobre um emigrante judeu que sonha em conhecer o Ocidente, e acaba por se hospedar no hotel famoso que dá nome ao título. Dentro dele (hotel) existe uma grande variedade de nacionalidades. E acontece os mais variados acontecimentos desde mulheres nuas, a mortes e revoluções. 

Foi uma obra muito divertida de se ler com uma linguagem leve, e de poucas páginas. Contudo o fim me desiludiu. Esperava algo mais optimista!

         Comecei a ler o livro de Raul Minh´Alma. Trata sobre o sentimento mais belo de todos: o amor. Podemos vive-lo de várias formas. Não necessita de ser romantico. Pode ser trágico como Shakespeare, selvagem, doce ou apenas uma simples amizade. Apaixonei-me por cada palavra que li.

Da tua eterna desconhecida,

Sara Jesus 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Favoritos